PLATAFORMA DOS
CENTROS URBANOS:

10 capitais brasileiras iniciam novo ciclo de trabalho com o UNICEF

Com 9 milhões de meninos e meninas, 10 capitais brasileiras iniciam trabalho conjunto com o UNICEF para avançar na garantia dos direitos dos meninos e meninas mais excluídos e vulneráveis em cada cidade. Por meio da Plataforma dos Centros Urbanos 2017-2020, o UNICEF busca somar esforços para que cada criança sobreviva e se desenvolva nos primeiros anos de vida, estude e aprenda na idade certa, possa ser um adolescente com sonhos e escolhas, a salvo de qualquer forma de violência.

Precisamos salvar vidas. E você está nos ajudando a enfrentar esses grandes desafios.

PCU

 

Algumas ações da PCU:

 

Mapa de Ações

 

Mapa de Ações

Números de 2018

17
Diálogos Intersetoriais Temáticos realizados em 2018

900
gestores, técnicos, profissionais do Sistema de Justiça, representantes da sociedade civil e universidades participaram dos Diálogos

300
adolescentes diretamente envolvidos nos Diálogos

1300
adolescentes engajados em todas as atividades da PCU

Lays

Lays, 19, nunca desistiu da sala de aula: “Minha mãe não deixava eu ir sozinha, pois havia uso de drogas e até mesmo casos de violência sexual nos arredores da escola”.

Como menina negra, sofreu preconceito na escola. Hoje, trabalha, estuda e participa da discussão sobre o impacto da violência na vida dos adolescentes, especialmente nas favelas.

A jovem, presente em muitas das ações realizadas pelo UNICEF no Rio de Janeiro, representou o Brasil na África do Sul na produção do Manifesto Jovem para o fim da violência nas escolas.

 

 

 

4 prioridades
da PCU

1) Reduzir as mortes evitáveis nos primeiros dias de vida e promover direitos da primeira infância.

2) Enfrentar a exclusão escolar.

3) Promover direitos sexuais e reprodutivos dos adolescentes.

4) Reduzir homicídios de adolescentes.

 

 

ERRATA: Notamos que alguns exemplares impressos tinham o ano errado
na data do cabeçalho. Onde se lê: Março de 2018, leia-se: Março de 2019.