SUCESSO ESCOLAR

O UNICEF e você caminham juntos com os
adolescentes para o sucesso escolar.

Com base em oficinas realizadas para identificar desejos e necessidades específicas dos adolescentes, foi elaborado um conjunto de materiais para capacitar profissionais de saúde, educação e assistência social, para atendimento mais integrado aos jovens.

O sucesso da proposta alcança a linguagem própria dos adolescentes que se identificam e se engajam em seu caminho para o sucesso escolar.

O projeto que transformou a escola, que transformou o menino, que transformou a escola

“Eu era daqueles que não prestava pra nada, que ninguém aguentava. Na escola, só fazia criar confusão e, quando chegava em casa, lá pelas 11h, não tinha o que fazer também. Então, ia bagunçar por aí.”

Emerson, de 14 anos, mudou de postura e sua forma de olhar para a vida depois que o Programa de Educação Integrada, apoiado pelo UNICEF, foi implementado na sua escola em Bonito (PE).



Mobilização

Adolescentes da Amazônia e do Semiárido mobilizam-se como parte da estratégia do Selo UNICEF, que busca melhorar os indicadores que afetam a vida de meninas e meninos, para conhecer e reivindicar seus direitos. Adolescentes envolveram-se em atividades dinâmicas e participativas para superar os oito desafios propostos pelo UNICEF.

O projeto Chama na Solução, que integra a plataforma Geração que Transforma, mobilizou adolescentes e jovens de comunidades vulneráveis de grandes centros urbanos em uma imersão para que desenvolvessem projetos sociais em busca de solução para questões ligadas à empregabilidade, à educação e ao empoderamento de meninas.

Os projetos selecionados receberam mentoria e capital somente para que fossem implementados nos bairros onde vivem os jovens que participaram dessa ação.

1.548 municípios criaram núcleos de cidadania de adolescentes.

32.662 adolescentes participaram de atividades de competências para a vida e estiveram presentes em fóruns públicos para discutir seus direitos.

78.808 foram consultados sobre cidades amigas da criança, nutrição, voluntariado e violência on-line, entre outros temas por meio de uma plataforma de enquetes on-line chamada U-Report. Os resultados das enquetes foram apresentados em nível nacional e internacional para influenciar os tomadores de decisão.

participacao

Participação

Empodera – Hoje Menina, Amanhã Mulher. Meninas e meninos unidos pelo empoderamento feminino tomaram conta de escolas, centros de convivência e ruas de Recife (PE). A iniciativa marcou a segunda etapa do projeto. A ação tinha o objetivo de garantir autonomia e informação a partir da reflexão, da troca de experiências e transformação. Neste ciclo, 110 adolescentes participaram das 24 oficinas.


VIVA MELHOR
SABENDO JOVEM

O programa Viva Melhor Sabendo Jovem convida jovens, entre 15 e 24 anos, para mobilizar diversas ações de prevenção, diagnóstico e acolhimento, que abordam temas relacionados à saúde, tais como: DST, HIV e direitos sexuais e reprodutivos. A seguir, acompanhe os resultados de sua contribuição:

9 capitais implementaram essa estratégia
entre 2017 e 2019.

2.968 pessoas foram testadas e 34 eram HIV
positivas (teste truck).

Amazônia e Semiárido: 30.433 adolescentes e jovens treinados para atuar como educadores, treinamento em 139 escolas estaduais atingindo 20.000 alunos e treinamento de profissionais de saúde em 60 unidades básicas de saúde.


GARANTINDO DIREITOS
INDÍGENAS E QUILOMBOLAS

Adolescentes indígenas e quilombolas participaram de oficinas para ampliar seus conhecimentos e habilidades de participação em espaços de debate sobre políticas públicas. Eles fortaleceram suas habilidades de liderança e apresentaram suas demandas relacionadas à educação, às questões ambientais e ao direito à saúde, incluindo saúde mental. Adolescentes quilombolas de Bequimão (MA) e adolescentes indígenas Puyanawa de Mâncio Lima (AC), participaram da cerimônia de celebração do 30º aniversário da Convenção sobre os Direitos da Criança em Brasília. Um total de 50 adolescentes de 30 comunidades quilombolas de 21 municípios inscritos no Selo UNICEF participaram do Encontro Estadual de Quilombolas, no estado de Pernambuco. Jovens indígenas de São Gabriel da Cachoeira, no Amazonas, participaram de debates públicos com líderanças indígenas mais experientes em Brasília.

rosane

“Nosso povo foi sofrido no passado. Tivemos nossa cultura praticamente destruída e hoje estamos tentando resgatá-la.”

Rosane Martins, 16 anos, é parte do povo indígena Puyanawa, que significa povo do sapo grande, situado a 17 km do município de Mâncio Lima (AC). Ela se engaja para que outros adolescentes queiram resgatar esse direito do seu povo, com o apoio do UNICEF.