SELO UNICEF

Cada município se compromete a priorizar políticas públicas voltadas às crianças e aos adolescentes, fundamentais para se construir um local com menos desigualdades.

Conheça mais em: selounicef.org.br.

Em 2019, o Selo UNICEF realizou 91 encontros de capacitações (ciclos de saúde e proteção), mobilizando mais de 6.500 participantes entre secretários, conselheiros de direito e tutelares, técnicos de saúde, assistência social e educação, adolescentes, jovens e outras pessoas que trabalham pela garantia dos direitos de meninas e meninos em seus municípios. Com sua doação, o UNICEF está presente em 18 estados, por meio de cada município que se compromete a combater vários desafios da infância, como: mortalidade infantil e materna, baixa cobertura vacinal e saneamento básico, má nutrição e obesidade infantil, epidemia de sífilis, atraso e exclusão escolar.

 

SUCESSOS DA EDIÇÃO 2017-2020 (ATÉ DEZEMBRO DE 2019):

 

16

milhões de crianças atendidas.

1924

municípios inscritos na Amazônia e no Semiárido.

404

municípios atingiram pelo menos 1 dos 17 resultados do Selo UNICEF.

135

municípios criaram o Plano Municipal de Saneamento Básico.

36 mil

participantes nos núcleos de cidadania dos adolescentes (NUCAs e JUVAs).

1525

crianças que estavam fora da escola foram identificadas com apoio do UNICEF, incluindo visitas domiciliares, matrículas, rematrículas e ações de acompanhamento da frequência na escola.

42

municípios criaram fóruns permanentes de coordenação e discussão sobre prevenção da violência contra adolescentes e jovens.

508

municípios transformaram a Semana do Bebê em lei, decreto ou resolução do Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente.

413

municípios conquistaram a certificação de conclusão do Portas Abertas para a Inclusão para pelo menos dois professores ou gestores.

 

Gabriel agora é cidadão

O Conselho Tutelar de Urbano Santos (MA) começou a acompanhar a família de Marineide Alves Valentim. A moça vivia sozinha, com cinco dos nove filhos, e muitas dificuldades financeiras. Por conta disso, as crianças acabavam ficando muito sozinhas em casa.

Quando a conselheira tutelar Meyre Santos começou a conhecer melhor a situação, descobriu que os dois filhos mais novos, Gabriel, 1 ano, e Bruna, 4 anos, não tinham registro de nascimento. A mãe queria que o pai das crianças assumisse suas obrigações e registrasse os filhos... E ela tinha receio de que fazer o registro sozinha o desobrigasse a ajudá-la financeiramente. “Depois de muita conversa, explicamos a ela que o registro era um direito das crianças”, conta Meyre. Junto com o registro, veio a vaga na pré-escola para a Bruna, que já tinha idade para ingressar nela.

E as ações não pararam por aí. “Percebemos que as crianças precisavam de mais apoio e nos articulamos com diferentes áreas para garantir a proteção integral a eles”, diz a conselheira.

O município organizou uma rede para cuidar de Gabriel, Bruna e dos outros três irmãos, Eliesio, Willian e Caroline.

 

COMO O
SELO UNICEF
FUNCIONA

  • Alcançando crianças e adolescentes excluídos das políticas públicas.
  • Melhorando a qualidadade das políticas públicas existentes.
  • Prevenindo e enfrentando as formas extremas de violência.
  • Promovendo a participação da comunidade, especialmente de adolescentes.

Selo UNICEF

 

O SELO UNICEF
COMPLETOU 20 ANOS

Criado em 1999, o Selo UNICEF foi sendo aprimorado a cada edição, e hoje faz parte da realidade de 1.924 municípios. Conheça mais em: selounicef.org.br.

Desde a primeira edição do Selo UNICEF, sua proposta já era concreta: acompanhar, dar apoio e reconhecer publicamente os esforços dos municípios na garantia dos direitos de meninas e meninos. O ano era 1999, o único estado participante era o Ceará e apenas 69 municípios foram inscritos, dos quais 27 alcançaram todas as metas.

Em 2019, duas décadas depois, o Selo UNICEF já conta com sete edições, com novas metas e indicadores cada vez mais importantes, além de um número de municípios inscritos que não para de crescer. São 20 anos de mobilização pelos direitos das crianças em um trabalho conjunto entre o UNICEF, o poder público municipal e as crianças e os adolescentes.

Municípios certificados pelo Selo UNICEF melhoram mais do que a média nacional. Conheça alguns destaques de cada edição:

Resultados das ações

Com a palavra, quem faz o
Selo UNICEF acontecer...

Leandro Vieira

Leandro Vieira, professor e diretor de escola, Horizonte (CE).

“Quando recebemos o Selo UNICEF, ficamos felizes porque nosso trabalho está dando certo. Não é uma luta por um certificado, mas por garantir os direitos à sociedade, às crianças. Ao ganhar o Selo, sabemos que nós estamos no caminho certo.”

 

rosilene

Rosilene Maria Duarte Andrade, assistente social e articuladora do Selo UNICEF, Santarém (PA).

“É importante que todos os atores voltados para a proteção da infância e adolescência trabalhem de forma coordenada. Hoje, com o Selo UNICEF, nós podemos dizer que a rede de proteção do município caminha muito mais articulada.”

 

Yasmin

Yasmim conseguiu uma vaga na escola e já começou a estudar. Através do programa Busca Ativa Escolar, em parceria com o governo municipal e a sociedade civil, ela foi identificada e acompanhada na volta à escola.

De 2004 a 2016, 1,19 milhão de crianças e adolescentes não abandonaram a escola nos municípios que participam do Selo UNICEF. Cada um deles realizou um esforço conjunto, incluindo diferentes áreas – saúde, educação, assistência social, entre outras – pelo direito de aprender. Entre as atividades, os municípios implementaram a busca ativa de crianças e adolescentes fora da escola, garantindo o direito de estar na sala de aula e aprender.

 

Acássio

Com apenas 14 anos, Acássio já sabe qual é a importância da educação na vida de uma pessoa. O menino passa seus dias na escola onde, além de assistir às aulas, mobiliza adolescentes para que continuem estudando.

Ele participa do NUCA em Horizonte (CE), o Núcleo de Cidadania dos Adolescentes, uma das ações do Selo UNICEF para que os adolescentes possam exercer seu direito à participação.

Em breve, vamos conhecer os municípios certificados com o Selo UNICEF - edição 2017-2020. O resultado será divulgado em novembro deste ano. Até lá, continue acompanhando as novidades!

Acássio, Maísa, Gabriela, Gabriel e outras milhares de crianças beneficiadas pelo Selo UNICEF mostram como os Amigos da Criança têm transformado vidas pelo Brasil!